PSICOTERAPIA (Adolescentes e adultos)

A Psicoterapia se propõe a constituir uma experiência-resposta a um estado de dor psíquica, com a qual o indivíduo vem sem conseguir lidar de forma satisfatória; com o tratamento, buscará se empreender uma viagem pelo mundo interno do sujeito próprio, em busca de explorar, tal como um arqueólogo, muitas vezes, as condições de sua história, seus relacionamentos, a forma como se deu a construção de sua identidade, tal como este se posiciona atualmente diante das coisas que lhe são caras, de modo que possa elaborar um saber único, singular, sobre si, como sujeito de desejo, para seguir a diante de maneira mais consciente e com sensível disponibilidade subjetiva de elaboração, fazendo perder a consistência dos fundamentos de suas queixas, tomando para si a responsabilidade de viver a vida de um jeito único, impossível de ser reproduzido por outrem, o seu próprio jeito, a partir de um comprometimento ético a se estabelecer francamente consigo mesmo.

Contempla todas as faixas etárias, com atendimentos realizados semanalmente, sendo normalmente uma vez por semana, sem duração pré-determinada para a conclusão do tratamento. Há diversas formas de tratamentos, quais sejam: individual, grupal, para famílias e casais.

PSICOTERAPIA INFANTIL

Também conhecida como Ludoterapia, a Psicoterapia Infantil é um tratamento que visa proporcionar bem-estar e melhor socialização da criança, no meio social e familiar. A constituição da demanda de uma criança à psicoterapia passa muitas vezes pela observação, por parte de pais e/ou professores, de algum comportamento da criança que não lhe seja muito habitual. A criança pode apresentar alguns fatores como: inquietude, timidez, agressividade, tristeza, dificuldade de concentração e aprendizagem. Esse processo psicoterapêutico tem como objetivo reduzir possíveis sofrimentos na vida da criança como a dificuldade da perda de algum membro da família, separação dos pais, nascimento de um irmão, mudança de cidade ou escola, ter presenciado ou sofrido violência, enfim, são determinantes que influenciam a saúde psicológica da criança.

A psicoterapia infantil possui métodos importantes para os mais variados tipos de casos, nas atividades lúdicas facilita a reciprocidade da criança com o psicólogo, de forma que nessa relação a criança possa interagir por meio do brincar, das histórias, dos desenhos, jogos, fantoches, entre outros. São ferramentas que proporcionam a crianças motivação, desenvolvimento da criatividade e da autonomia.